Qual idade para uma criança ter celular?

Resultado de imagem para criança ter celular

Qual idade para uma criança ter celular?

Será que 10? O 13? O 15? Descubra a idade ideal para que as crianças se iniciem no mundo das novas tecnologias e dos Smartphones.
Existe uma idade ideal para que as crianças tenham celular Smartphone?
Quando se pergunta a idade recomendável para que as crianças tenham móvel, as opiniões dos especialistas são muito díspares. As razões são que, como em tudo, tê-lo e não tê-lo a uma determinada idade, leva consigo uma série de vantagens e desvantagens. Por isso, dependendo do que for mais importante para cada um, a sugestão de uma ou de outra idade, em termos gerais.

No entanto, esta não é a única resposta que dão os especialistas. Outra resposta é fazer depender a idade ideal para se usar o móvel de maturidade e as necessidades específicas de cada criança. Assim como o tipo de móvel que vai ser utilizado e do grau de limitações que se impõem por parte dos pais.
Em suma, o leque de possibilidades é muito aberto. A realidade mostra que cada vez são mais as crianças que acessam antes ao móvel e que 75% das crianças de 12 anos em Portugal têm móvel.
Tendo em conta tudo o que precede, os quais devem ser fixados os pais na hora de decidir-se por dar aos seus filhos um móvel? E que tipo de móvel é recomendável, de acordo com os casos?
Se bem que um celular básico para estar localizável para casos de emergência pode ser adequado, mesmo antes dos 10 anos, depende da situação da criança, do seu grau de independência… Um smartphone Smartphone é outra coisa completamente diferente.

Um Smartphone tem acesso à Internet, e, portanto, é equivalente a levar um mundo no bolso. Embora as novas tecnologias fazem parte do mundo dos nossos filhos, e o farão cada vez mais, com o que saber usá-las é sempre uma vantagem, de que se trata aqui é de determinar se convém que se iniciem em elas por sua conta com um telemóvel, as mesmas necessidades podem ser preenchidas com um tablet PC, que não vão levar a todas as partes, e sobre os que os pais terão, provavelmente, um maior grau de controle.

O que quer uma criança de um móvel?
Sem prejuízo das vantagens desses aparelhos, que não existiam até há não muito tempo, e hoje em dia parece que são absolutamente essenciais para tudo, há que perguntar-se como é realmente necessário o móvel só é mais confortável?
Um celular, um Smartphone, não são necessários para uma criança. Nem mesmo para um adulto, embora possam facilitar muito o trabalho. A nível mundial, há mais celulares do que escovas de dentes.
Então, por que quer uma criança de um móvel? Deixando de lado a possibilidade de que não quer ser diferente de seus colegas e/ amigos, quer porque lhe dá liberdade, e até um certo status.
De todo o exposto, o importante é que dá à criança a liberdade, e, portanto, surgem em seguida as possíveis restrições. É dizer, que é o que pode fazer com que o móvel e o que não.

Neste sentido, importa ter em conta que grande parte das crianças sabem mais e aprende mais rápido a usar a tecnologia que seus pais, pelo que podem subtrair-se ao controle dos pais.
Todos os tipos de dispositivos móveis permitem restrições, através da criação de usuários com a instalação de apps de controle parental. Além disso, um móvel é um gasto, o que deve tornar-se um participante ao pequeno das possibilidades da economia familiar.

Para finalizar, um dado que talvez chame a atenção. Bill Gates não autorizou um Smartphone seus filhos até os 14 anos, mas não proibiu o acesso à Internet a partir de outros dispositivos.